Identidade de Género e Orientação Sexual

"Identidade de Género" pode ser definida como a forma como uma pessoa se identifica relativamente às noções de "feminino" ou "masculino". Pode estar relacionada com a forma como nos apresentamos às outras pessoas, que tipo de presença social temos como homens ou mulheres (ou outro género) e como queremos ser percecionados pelas outras pessoas como membros do nosso género. 

"Orientação Sexual" refere-se ao(s)alvo(s) da nossa atração sexual (podendo também incluir uma componente afetiva e/ou romântica).

Ou seja:
Identidade de Género refere-se a como é que nos vemos a nós próprios.
Orientação Sexual refere-se a por quem é que nos sentimos atraídos.

Uma coisa é aquilo que eu sou, outra é aquilo que me atrai.

Estes dois conceitos são frquentemente confundidos, mas na realidade não estão relacionados um com o outro. Qualquer pessoa, de qualquer identidade de género, pode ter qualquer orientação sexual. Independentemente de ser um homem, ou uma mulher, ou qualquer outro género, posso ser heterossexual, gay, bissexual, assexual, etc. A minha orientação sexual não interfere nem influencia a minha identidade de género.

Da mesma forma que um homem que não é trans pode ser hetero, bi, gay, etc, eu, como homem trans, posso também sê-lo. O mesmo se aplica às mulheres que, sendo ou não trans, podem ser hetero, bi, lésbicas, etc. E o mesmo se aplica às pessoas cuja identidade se encontre fora das noções de homem ou mulher.

Algumas questões e confusões à volta deste tema incluem:

"Mas se era para gostares de homens mais valia teres ficado como mulher hetero, fazia mais sentido e era mais fácil para ti!"
Não "fazia mais sentido" uma vez que são duas coisas que nada têm a ver uma com a outra. O facto de eu gostar de homens, por exemplo,não influencia o facto de eu ser um homem. Da mesma forma que não aconselhamos homens gays e mulheres lésbicas a "tornarem-se trans", não faz sentido aconselhar homens ou mulheres trans a "deixarem de ser trans" porque são homo ou bissexuais. Ninguém se "torna trans", nem "deixa de ser trans" para ser hetero e para mais facilmente arranjar parceiros sexuais. A orientação sexual de uma pessoa não tem nada a ver com a identidade de género, são conceitos que se encontram em eixos totalmente distintos e que não se influenciam um ao outro.

"Mas não achas que podes ser só um gay muito efeminado/uma lésbica muito masculina?"
Reiterando o que já foi escrito anteriormente: a orientação sexual não influencia a identidade de uma pessoa. Um homem trans que goste de mulheres não é uma "lésbica muito masculina", assim como uma mulher trans que goste de homens não é um "gay muito efeminado". São apenas pessoas (trans) heterossexuais. Homens efeminados e mulheres masculinas existem, mas não deixam de ser homens ou mulheres, respetivamente, por causa disso. 

"Mas tu nem sequer és muito feminina/muito masculino!" [referindo-se a mulheres ou homens trans, respetivamente]
Isto confunde identidade de género, orientação sexual e expressão de género. "Expressão de género" é a forma como cada pessoa escolhe expressar-se individualmente através de roupa, maneirismos, posturas, etc. Existem "regras" sociais sobre como é que um homem ou uma mulher se deve expressar (ex: é socialmente reprovável um homem usar vestidos, ou uma mulher deixar crescer pêlos nas pernas). A expressão pode estar relacionada com a identidade de uma pessoa, mas nao é o que a define. Ou seja, uma mulher pode escolher expressar-se de uma forma convencionalmente feminina (ex: vestidos, maquilhagem, cabelo comprido), mas não é isso que faz dela uma mulher. Da mesma forma, uma mulher que se expresse de forma convencionalmente masculina não deixa de ser mulher por causa disso. 
Como foi referido na questão acima, homens efeminados e mulheres masculinas existem, sem que tal invalide as suas identidades como homens ou mulheres, respetivamente. O mesmo se aplica a pessoas trans. Um homem trans que goste de usar saias e maquilhagem não deixa de ser homem por causa disso; uma mulher trans que goste de futebol e de ir ao ginário 5 vezes por semana também não deixa de ser mulher por causa disso. 
Da mesma forma que uma pessoa que não é trans pode ter qualquer expressão, uma pessoa que é trans pode também expressar-se de diversas formas.